Nome comum: Erva-de-santa-maria [mastruço] +
 
 
Nome científico: Chenopodium ambrosioides,L; Coronopus didymus L.
 
 
Sinonímia: Erva-formigueira, ambrosia, quenopódio, mastruso, mentruz, mentruz-rasteiro, mastruz-miúdo, mastruz, mastruz-dos-índios,mastruço-dos-índios, erva-vomiqueira, matri, mentrei, apazote, uzaidela, mastruço, canudo, erva-santa, mata-cobra, anserina-vermífuga, erva mata pulga, erva-das-lombrigas, ambrisina,cambrósia, ambrósia-do-méxico, apazote, caácica, chá-do-méxico, chá-dos-jesuítas, cravinho-do-ato, erva-das-cobras, erva-do-formigueiro, erva-ambrósia, erva-formigueira, erva-pomba-rota, erva-santa, pacote, quenopódio.
 
 
Composição química: Óleo essencial (substâncias sulfuradas), ascaridol (90%), cimeno, cineol, terpineno, limoneno, isomoneno, carenos, timol, carvacrol, enxôfre, Vitamina C, lineol. Botsaris: ascaridol, p-cimeno, quenopodina, sivestreno, safrol, quercetina, quercetina-o-glicosídeo, isohametina.
 
   
Contra Indicação: Em doses altas é tóxico, ocasionado vertigens e vômitos. Não deve ser dado à gestantes ou mulheres em amamentação. Não fazer chás fortes (acima da dose indicada de 10% em peso do pó da planta em relação a agua de extração pois provocam intoxicações. Botsaris: não usar em velhos e pacientes debilitados. Nestes pacientes usar doses baixas como anti-helmintico. Dose 1-3 g; cosinhar por pouco tempo. Preparados com óleo de mamona para reforçar as propriedades de eliminar parasitos.  

 
 
 
Página Anterior
Versão p/ Impressão