Nome comum: Angico-branco +
 
 
Nome científico: Anadenanthera columbrina (Vell.) Brenan, Anadenanthera peregrina ( L ) Speg.
 
 
Sinonímia: Angico, paricá, angico-de-cortume, paricá-da-terra, cambuí, angico-branco, cambuí-angico, goma-de-angico, angico-de-casca
 
 
Composição química: A casca e folhas tem elevado teor de tanino, a goma contém angicose (açúcar); materias resinosas e mucilaginosas; as sementes: saponina. Alcalóide indólico óxido de N,N-dimetiltriptamina, esteóides (palmitato de B-sitosterol, B-sitoststerol, glicosídeo), flavonóides, triterpenóides (luperona, lupeol), componentes fenólicos (dalbergina, 3,4,5,-dimethoxidalbegiona, kuhmannina), bufotenina (substância alucinógena).
 
   
Contra Indicação: Os aborígenes utilizavam um rapé (niopo) feito das sementes torradas, tido como alucinógeno para aliviar cefaléias de constipações. As folhas quando secas contém o princípio ativo bufotemina, substância alucinógena.  

 
 
 
Página Anterior
Versão p/ Impressão