Nome da Doença: Tosse nervosa (ajuda nos sintomas)
 
 
Tratamento: Segundo Dirceu (dirceu@paz.org.br), tomar a fórmula Tosse (composto) ou as plantas: guaco, cambará.(muito eficiente). Doses: nas formulações aquosas: de 6 meses a 2 anos de 3 a 6 anos, 1 colher de café, de 7 a 12 anos, 1 colher de chá, adultos: uma colher de sopa. Em todas as idades, usar 3 vezes ao dia. Indicação especial: Angico vermelho, entrecasca, decocto, uso interno; uso interno, entrecasca, decocto, tintura, Capitão (ver dados da planta); cuidado para não mascarar sintomas que poderiam dar ao médico indicações preciosas para tratamento efetivo e eficaz em casos agudos e potencialmente sérios.
 
 
Sintomas: Tosse A tosse é um reflexo com ponto de origem em qualquer parte do aparelho respiratório e que tem como finalidade expelir o ar contido dentro dos pulmões, sob uma forma explosiva. Assim, tosse é uma expulsão brusca, violenta e ruidosa de ar dos pulmões, após uma inspiração profunda. Serve como um mecanismo de defesa dos mais efetivos do aparelho respiratório e a sua presença indica, na maioria das vezes, um ataque de substâncias estranhas sobre as vias aéreas. Os pontos mais sensíveis do aparelho respiratório são a laringe e a traquéia, justamente a porta de entrada para os brônquios. Qualquer corpo estranho que conseguir ultrapassar esta região é imediatamente expulso pelos acessos de tosse. O reflexo da tosse pode ter origem fora do aparelho respiratório, por exemplo, um corpo estranho no canal externo do ouvido poderá produzir tosse. Poderemos distinguir no ato de tossir três fases: a) Inspiração: o ar é aspirado da atmosfera e conduzido para o interior dos pulmões; b) Fechamento da glote: as cordas vocais aproximam-se e bloqueiam a passagem de ar pela laringe, para ser expulso; c) Expulsão do ar: é o momento evidente da tosse, provocada pela abertura instantânea da glote e pela saída repentina do ar. A tosse como manifestação de defesa, pode ser sintoma de várias moléstias do aparelho respiratório. Às vezes é o sintoma predominante e, no caso da tosse comprida ou coqueluche, é o sintoma fundamental. Mas em geral, vários outros distúrbios associam-se a ela, uma vez que se relaciona a perturbações de um ou vários órgãos de sistema respiratório. Se existe catarro, pus, ou outras secreções acumuladas na árvore respiratória, a tosse faz um ruído característico que evidencia o corpo estranho: é a chamada Tosse Úmida. A tosse úmida em geral cessa quando se consegue expelir a secreção, isto é expectorar. O tipo e a quantidade de secreção expelida tem grande importância para identificar a causa da tosse. TOSSE NERVOSA: Quando não há secreção na árvore respiratória o ruído produzido pela tosse é bem diferente. É a Tosse Seca, que muitos chamam de "tosse nervosa". De fato, a tosse seca muitas vezes é provocada pelo estímulo de algum elemento irritante e pode suceder que se mantenha mesmo após o cessar deste estímulo. Outro sinal útil para descobrir qual a sede de origem do reflexo é o timbre da tosse. Ela pode ser fraca, com pouco som, quando as cordas vocais estão afetadas e com sua capacidade de movimentação reduzida. É o caso, por exemplo, da tosse que se manifesta nos processos inflamatórios da laringe. Por vezes, as cordas vocais fecham-se quase completamente e o som é mais agudo: é chamada tosse "uivante". A paralisia de uma corda vocal provoca um timbre metálico. Também é importante observar as ocasiões em que aparece a tosse. Nos casos de afecções na traquéia ou nos brônquios, surge em geral a tosse matinal. Isso porque durante a noite as secreções se acumulam nos brônquios e com o movimento a tosse é estimulada. Os fumantes costumam apresentar este tipo de tosse. A tosse que surge de preferência à noite pode ser provocada por alguma afecção cardio-circulatória. Isso ocorre nos casos em que o sangue tem dificuldades em retornar ao coração e acumula-se nos pulmões. A tosse surge em conseqüência do líquido que se acumula nos pulmões. Este tipo de tosse é conhecida como Tosse do Cardíaco. Há pessoas em que a tosse aparece com as mudanças bruscas de temperatura. Isso expressa a excessiva sensibilidade da mucosa que reveste todos os órgãos do aparelho respiratório. É o caso dos doentes de bronquite crônica. Existem medicações denominadas de antitussígenos que diminuem este reflexo de tosse e poderão ser prescritos pelo médico em situações específicas. FONTE: www.solvayfarma.com.br
 
 
Dieta e Recomendações:
 

Página Anterior
Versão p/ Impressão